quarta-feira, 20 de abril de 2011

O inesquecível Clube dos Cinco.



Vejo muitos filmes nas horas livres, alguns bons, outros nem tanto, e claro, aqueles que considero obras-primas, como o que intitula esse post: The Breakfast Club mais conhecido no Brasil por Clube dos Cinco.
Mas vocês devem estar se perguntando: Por que falar desse filme 26 anos depois da sua estréia? Simples. Eu o assisti pela primeira vez ontem. Eu sei, é chocante e fico realmente frustrada por não tê-lo visto antes, posso afirmar com clareza que agora entendo o porquê dele ser considerado um "clássico cult" ou "o filme que define a década de 1980", de acordo com a Wikipédia.
Ele é simplesmente impecável e completamente leal em sua proposta.
O Clube dos cinco é daqueles filmes em que tudo dá certo, o elenco, as interpretações, o cenário, a fotografia, mas principalmente O ROTEIRO! Nesse filme o grande protagonista, de longe, foi o roteiro. Bem escrito, ágil, dramático, engraçado e muito atual, mesmo tendo sido escrito no ano de 1982, e pasmem, no longo período de dois dias por John Hughes, que também dirigiu o filme.
O filme aborda um dia na vida de cinco adolescentes que, por terem se comportado mal na escola, ficam detidos nesta, um sábado inteiro e que apesar de muito diferentes, acabam se conhecendo melhor. Uma ideia simples e ao mesmo tempo brilhante. A prova de que uma boa história, para ser contada, não precisa de milhões de efeitos especiais ou cenários caríssímos.

Antes do filme propriamente dito começar, nos defrontamos com uma sugestiva citação de David Bowie, a qual sintetiza bem a essência dos personagens principais.

"...E essas crianças em que você cospe, enquanto elas tentam mudar seus mundos, são imunes às suas consultas. Elas sabem muito bem pelo que atravessam...”

ALERTA DE SPOILER:

Sábado, 24 mar 1984. Shermer High School, Shermer, Illinois. 60062.
"Caro Sr. Vernon, aceitamos o fato de que nós tivemos que sacrificar um sábado inteiro na detenção pelo que fizemos de errado ... e o que fizemos foi errado, mas acho que você está louco por nos fazer escrever este texto dizendo-lhe o que pensamos de nós mesmos. Que te importa? Você nos enxerga como você deseja nos enxergar ... Em termos mais simples e com definições mais convenientes. Você nos enxerga como um cérebro, um atleta, um caso perdido, uma princesa e um criminoso. Correto? Essa é a maneira que nós nos víamos, às sete horas desta manhã. Passamos por uma lavagem cerebral."
Brian Johnson


O filme começa com a narração da carta escrita pelo "nerd" Brian e a chegada dos alunos à escola. Cada um a sua maneira, porém já nessa cena, podemos observar as sutis semelhanças entre os cinco.
Eles não podiam conversar entre si, dormir ou sair da biblioteca. Deveriam se limitar a pensar sobre seus atos e escrever uma redação sobre o que achavam deles mesmos e é aí que tudo começa.

O Clube:

John Bender, o criminoso:


John causa uma primeira impressão nada amigável. Desprezando a tudo e a todos, esnobando, insultando, ameaçando e fazendo piadinhas irônicas o tempo inteiro. Com isso ele acaba por chamar a atenção dos demais, que estavam dispostos, de fato, a fazer a redação e torcer para que o dia acabasse logo.
Aos poucos, John vai se revelando e em umas das inúmeras discussões com Andy, acaba mostrando a todos a queimadura de charuto do pai em seu braço. É nesse momento que todos descobrem que John sofre violência doméstica e essa é a razão de sua rebeldia.
Motivo da detenção: Vandalismo e rebeldia.

Claire Standish, a princesa.


Principal vítima dos insultos de John, Claire inicialmente passa a imagem de menina mimada e fútil. Posteriormente descobrimos que ela odeia conviver com seu grupo social de mauricinhos e patricinhas e que sempre é usada como moeda de troca pelos pais que estão a beira do divórcio.
Motivo da detenção: Gazetear aula para ir ao shopping.

Andrew "Andy" Clark, o atleta.


Ironicamente, o lutador é o mais doce dos cinco estudantes. Andy sofre muita pressão do pai para ser o melhor sempre. Ele é muito sensível e tem grande empatia pelos outros, inclusive pelo garoto que foi vítima do bullying dele com seus amigos lutadores. Andy chora sempre ao falar do assunto e na cena onde eles se drogam com a maconha de John, enquanto todos falam coisas desconexas, Andy dança. Ele simplesmente dança, passos eufóricos e desesperados, como se pela primeira vez estivesse solto, livre de uma corda invisível que o prendeu a vida inteira. O sonho de Andy é sofrer um acidente no joelho para ficar "inútil" e seu pai deixá-lo em paz.
Motivo da detenção: Bullying em um colega para agradar o pai.

Brian Johnson, o cérebro.


Brian, segundo John, "é o filho que todo pai gostaria de ter, o senhor perfeito, com uma vida perfeita", porém somos apresentados a uma realidade bem diferente. Igualmente ocorre com o atleta popular Andy, Brian sofre uma pressão enorme da família, no caso, por boas notas, inclusive até pensado o suicídio por ter zerado um trabalho.
Brian, ao consumir drogas, libera um "eu" totalmente descolado.
Motivo da detenção: Uma arma, na verdade é um sinalizador, disparou em seu armário.

OBS: Este é um dos poucos filmes em que o nerd não é visto como algo ANORMAL, com aquela típica visão de filmes clichês americanos. Aqui ele é tratado como membro de um grupo pouco popular na escola, mas não como uma aberração.

Allison Reynolds, o caso perdido.

Allison é a mais complexa do grupo. Se a primeira impressão de John foi ruim a dela foi péssima. Sua entrada furtiva na biblioteca fez todos rirem abertamente e depois seus trejeitos estranhos causaram aversão e, certa curiosidade, dos outros alunos.
É fácil notar que os pensamentos da garota fluem em um mundo difícil de penetrar sem que ela permita. Diferentemente dos outros quatro, ela não sofre pressão dos pais, ela é ignorada por eles. Completamente ignorada. Por isso sua bolsa está sempre pronta para uma fuga e seus planos são de recomeçar em um lugar melhor, mas fazer com que a menina quieta e calada se revelasse foi uma tarefa muito difícil para os outros. Tudo nela, desde as roupas até a atitude é um grito por atenção.
Motivo da detenção: Nenhum. Ela não tinha nada melhor para fazer no sábado.





A parte do nerd mandando a princesinha "se fu@#$r" por ela achar que os membros do seu grupo não sofriam nenhum tipo de pressão social é muito diferente do que estamos acostumados a ver em filmes de high school americanos. Outras cenas diferentes do habitual foram as do início do interesse de Andy por Allyson, que ocorreram antes mesmo dela tirar as inúmeras camadas de roupa e maquiagem preta. Geralmente nos filmes, o bonitão só se apaixona pela esquisita após a "transformação" dela.


Uma curiosidade interessante sobre o filme é que a memorável cena em que os personagens sentam em círculo no chão da biblioteca e contam as razões de seu castigo, não tinha falas no roteiro original e o diretor autorizou os atores que falassem o que quisessem. Essa é uma das minhas cenas favoritas do filme, talvez, inclusive, por essa espontaneidade dos diálogos.


Só tenho a dizer, por fim, que assistam esse clássico. É uma experiência inesquecível.








"Você é muito sexy, quando fica com raiva"
John para Andy


Em 2008, o filme foi escolhido pela revista Empire como um dos 500 melhores filmes de todos os tempos. Do mesmo modo, o The New York Times o colocou como o seu melhor filme na lista 1000 Movies Ever. O filme também é número 1 no ranking da revista Entertainment Weekly sobre os 50 melhores filmes High School e é inquestionável que o filme serviu e ainda serve de inspiração para outras obras cinematográficas.



Posters Minimalistas (acho isso muito legal):






Brian Johnson: "Caro Sr. Vernon, aceitamos o fato de que nós tivemos que sacrificar um sábado inteiro na detenção, pelo que fizemos de errado ... mas acho que você está louco por nos fazer escrever um texto dizendo o que nós pensamos de nós mesmos. Você nos enxerga como você deseja nos enxergar ... Em termos mais simples e com as definições mais convenientes. Mas o que descobrimos é que cada um de nós é um cérebro ..."

Andrew Clark: "... um atleta ..."
Allison Reynolds: "... um caso perdido ..."
Claire Standish: "... uma princesa ..."
John Bender: "... e um criminoso ..."
Brian Johnson: "Isso responde a sua pergunta? Sinceramente, o Clube dos Cinco."

Imagens weheartit.

49 comentários:

  1. Embora eu tenha medo de ver filmes de colegial, principalmente os do tio Sam, fiquei um pouco curioso pra ver. o dificil vai ser achar.

    Michele, você aparentemente tem um gosto semelhante ao meu, voltarei mais vezes aqui. até mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 6 anos depois, por favor me conte sua opinião sobre o filme agr

      Excluir
  2. Hobbes, pelas suas postagens, tbm percebi isso.

    O filme foi bem fácil de encontrar e, sinceramente, vale a muito a pena assistir! Recomendo sempre e está entre os meus favoritos!
    Até breve.

    =D

    ResponderExcluir
  3. até que um dia achei mais alguem que goste desse filme :D
    tenho 17 anos e este é meu filme favorito, mas queria ter nascido a tempo de poder ter visto ele nos cinemas como lançamento...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "véio", rs.. eu tenho 45 e sempre amei esse filme como amo alguns clássicos dos anos 80, que particularmente para mim foram anos incríveis!.

      Excluir
  4. Interessante...tbm vi o filme primeira vez a 7 dias atras...me apixonei pela história e revi dois dias depois.

    incrivel como o roteiro confronta os alunos, cada um um cliche do seu própio estiolo....as expectativas dos pais, as pressoes sofridas
    beautiful!!!

    ResponderExcluir
  5. Michele...

    Parabéns pelo post! É raro alguém falar sobre um filme dos anos 80, por mais que esse filme seja Breakfast Club. E é muito legal ver que vc fez isso e muito bem feito!!!

    Como sou de 84, começei a acompanhar os anos 80 JÁ nos anos 90,rs. E sou apaixonado por essa mínha década. E Breakfast Club é sim um filme dos anos 80 mas ainda hj é extremamente atual.E sempre será!

    Obrigado pelo post,rs.

    Bjos

    Filipe

    PS: Elvis, Che e Tango mesmo? Ótimo gosto,rs.

    ResponderExcluir
  6. Concordo com tudo e ainda acrescento o fato da trilha sonora se o máximo com os hits da decada de 80e o tema classico do simply mid.

    Perfectttttttttttttttttttttttttttttttttt

    ResponderExcluir
  7. Gente é um clássico, maravilhoso, esplêndido, Várias vezes achei que isso merecia uma montagem teatral, como já existem várias nem segui a diante.

    MUITO BOM!

    ResponderExcluir
  8. assisti esse filme no corujao em um dia aleatorio, achei mto legal...realmente mto interessante e ao mesmo tempo simples..
    filmao..tinha que passar mais vezes

    ResponderExcluir
  9. Amei o post, emocionei...
    amo filmes colegiais da decada de 80
    a decada que deveria ter durado 3.
    LindoOOOO
    bjus

    ResponderExcluir
  10. EU SOU LOUCAAAAAAAA POR ESSE FILME! Já vi tantas vezes que já decorei as falas! Esse é um filme q NÃO merece remake. Ficaria uma merda! u_u

    Parabéns pelo post. Mostrou bem uq o filme ker passar. Parabéns!

    ResponderExcluir
  11. esse filme é demais, emocionante, engraçado, aos que não viram recomendo fortemente ver.

    abs

    ResponderExcluir
  12. Tenho 40 anos e tive o prazer de assistir ao filme na sua época de lançamento.Realmente o filme é sensacional.Assim como outras obras do Sr.Hughes que também merecem sua opinião.
    Não podemos esquecer do seriado Anos Incríveis.
    Não importa a época nem o lugar, nossas alegrias e tristezas e a magia que a adolescência reserva são iguais para todos.

    ResponderExcluir
  13. tenho 17 anos, e tenho que dizer......graças a Deus consegui achar alguém que goste destes tipos de filmes (Cult), principalmente "Clube dos cinco",que pra mim é um dos melhores filmes "teen" podemos assim dizer,sem tratar de assuntos adolescentes de maneira fútil o clichê!
    Pois é.... esses filmes como "clube dos cinco" , "curtindo a vida adoidado","garota rosa-chock" entre vários outros outros clássicos , me fazem sentir saudade de um tempo que não vivi.Amei o post,parabéns !!! Para variar de todos esse lixo adolescente apresentado para nós!Obrigado por nos fazer postar !!!!

    ResponderExcluir
  14. esse filme é muito bom mesmo!!! não tem como assistir e não pensar depois sobre cada personagem, falas e situações ...não tem como não se identificar
    Eu , por exemplo, tenho 17 me lembro quando vi este filme, e a frase que eu mais lembro é da Allison ou "basket case" :"Quando crescemos nosso coração morre"! Que filme da atualidade direcionado aos adolescentes tem frases e personagens tão marcantes e característicos,sem cair para o "clichê" que todos nós conhecemos dos filmes americanos? VIVA OS FILMES CULTS!!!!

    ResponderExcluir
  15. Em vez de passar "A lagoa azul" ou "bethoven" eles poderiam passar este filme...passar um filme bom para váriar destas asneiras que andam passando de tarde

    ResponderExcluir
  16. É um filme bastante representativo a sua época, juntamente com vivendo a vida adoidado. Os anos 80, os anos perdidos, nos trouxeram várias preciosidades cinematográficas.

    ResponderExcluir
  17. Sou fã deste filme. É um dos clássicos de John Hughes. E eu pensei que era um ET por simplesmente gostar desse filme e não conhecer muitas pessoas que também o curtem.

    Matéria Excelente. Parabéns...

    ResponderExcluir
  18. Nossa eu vi um aritgo sobre esse filme no livro 1001 filmes e fiquei super interessada..agora depois de ver o aritog fiquei ainta mais curiosa1 irei baixar1

    http://www.empadinhafrita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Esse filme é simplesmente perfeito, sessão da tarde total. Fez parte da minha infância e corri muito atrás dele pq vou mostrar aos meus filhos. ótimo post. @Tchescanita

    ResponderExcluir
  20. Assistir o filme hoje depois de ler este post

    e uso suas palavras como minhas

    O filme é "simplesmente impecável"

    já tinha lido elogios sobre a obra de John Hughes, e assistido filmes como Curtindo a Vida Adoidado e Garota Nota Mil e tinha gostado do genero mais nada supera o brilhantismo de clube dos cinco.
    Pena ter apenas 21 anos e não ter tido o prazer de assistir o filme na sua época de lançamento cito sua palavras novamente "fico realmente frustrada por não tê-lo visto antes"

    Parabéns pelo post.

    ResponderExcluir
  21. Fico muito feliz com a repercussão positiva da minha "crítica" e por vocês terem assistido a esse filme único.

    Pois é, Amanda, tenho 20 anos e te entendo perfeitamente, ele não passa na TV aberta há muito tempo e não é muito divulgado ou comentado pois como boa parte da juventude de hoje está meio transviada e só assiste filme da moda, relíquias como essa ficam esquecidas.
    Vamos mudar isso, minha gente!

    Um grande abraço a todos.
    Michele.

    ResponderExcluir
  22. É um dos meus filmes favoritos.
    Na minha opinião, o melhor filme de adolescentes de todos os tempos. Porque ele mostra a crua realidade, e é por isso que ainda se mantém atual. E concordo com você, o roteiro é simplesmente impecável, não é possível encontrar defeitos.
    Tenho 17 anos, e vi esse filme com 16. Tentei fazer com que dois amigos vissem, e emprestei o DVD a eles, mas os dois me devolveram dizendo que o filme era "bonzinho", e que queriam ver o que aconteceria depois com eles e que o filme só se limita a um cenário e blábláblá.
    Fiquei totalmente decepcionado, porque acho que o filme não precisaria de continuação, afinal, filmes realmente bons não precisam de sequência. São autossuficientes, e por isso tornam-se memoráveis.
    Respeito o gosto pessoal de cada um, mas não entendo como meus amigos não conseguem enxergar a magnitude do Clube dos Cinco. Um deles inclusive me criticou por gostar de filmes antigos.
    Mas no final, esqueci tudo isso. Pessoas ignorantes são assim mesmo, acham que só o que é atual que vale a pena. Porém, os filmes desse gênero atuais mostram sempre a nerd, que se apaixona pelo atleta, e que lutam pra ficar juntos, sempre sendo atrapalhados pela patricinha-loira-mimada-toda-de-rosa.
    Sou amante dos filmes cult.
    E devo avisar que certo dia vi na HBO um documentário chamado "Don't You Forget About Me", que tratava da incrível obra de John Hughes, produzido por fãs do mesmo.
    Ah, e adorei seu post, sintetiza tudo o que penso.

    ResponderExcluir
  23. Vi este filme muitos anos atrás na sessão corujão de madrugada. Pensei que fosse mais um dos milhares de filmes que já vi na vida, com dez minutos de exibição eu já estava de olho colado na tv até o final ! Que filme ! Na época eu não tinha video k7, e o DVD player não tinha sido inventado, então fiquei com este filme anos e anos gravado na memória ! Fico impressionado como alguns filmes antigos sem tecnologia digital, batem e humilham os filmes atuais.
    Exemplos: Clube dos Cinco, Uma Noite Alucinante 2, A Volta dos Mortos Vivos (o primeiro de 1985), Blade Runner, Warriors Selvagens da Noite. Tecnologia no cinema, nos videogames e na música NÃO É TUDO ! O ser humano talentoso é insubstituível, senão o que vemos são filmes medíocres com avançados efeitos especiais, cantores de auto-tune, jogos que não te desafiam e não são divertidos, etc.
    Não me vejam como um velho que só gosta de coisas boas do passado, mas se eu quizer coisas boas hoje terei que garimpar uma montanha de lixo para encontrar uma pedrinha de ouro. Um filme atual de baixo orçamento, muita criatividade para compensar a falta de grana, e estória complicada e interessante é o filme francês de 2007 Eden Log. Uma vez eu li sobre uma teoria que dizia que 90% de tudo que é produzido (filmes, revistas, jogos, música, livros, etc) é lixo, só 10% se salva.

    ResponderExcluir
  24. adoro esse filme. Deveria ser recomendado ate pela escola. Perfeito *o*

    ResponderExcluir
  25. ESSE FILME É O MEU FILME FAVORITO!!!!!!!!!!!!!!!! EU AMOOOOOOO ELE, NÃO CONSIGO PARAR DE PENSAR NELE!!!! EU ME APAIXONEI PELO JOHN BENDER(JUDD NELSON) NO FILME!!!! PENA QUE ELE CRESCEU E FICO ESTRANHO HAHA.... MAS MEU DEEEEUS ESSE FILME DEVIA COM CERTEZA SER ASSISTIDO NAS ESCOLAAS *-* MEU PERSONAGEM FAVORITO É O BENDER DO JUDD NELSON *U*

    ResponderExcluir
  26. NOSSA ESSE É O MELHOR FILME QUE EU JA VI ME AREPENDO DE NAO TER ASSISTINDO ANTES PENA QUE NAO TEM CONTINUAÇAO

    ResponderExcluir
  27. Assisti ontem pela primeira vez e entrou pra minha lista de favoritos. O modo como ele mostra cada personagem, deixando claro que vão bem além da imagem, mais do que os estereótipos, é lindo. Eu amei, adoro como o diferente não é aberração nesse filme. E a trilha sonora faz par perfeito com a história. Recomendo demais, entra naquela lista de filmes que devemos assistir antes de morrer.

    ResponderExcluir
  28. filmes q vc ñ pode morrer antes de assistir:
    clube dos 5, footloose (o original), stallone cobra, mad max (a trilogia), de volta para o futuro (a trilogia), as pontes de madison (show!). viva os anos 80!, rs.

    ResponderExcluir
  29. Adorei aqui! Acabei de ver o filme (adorei também) e vim pesquisar sobre ele.

    ResponderExcluir
  30. Tenho 15 anos, assisti esse filme a 3 anos atrás, e lembro muito bem da situação: eu, como toda noite de férias, deixava a TV ligada e ia mexer no computador, porém, na noite, eu fui me deitar, quando começou a passar o filme e não pude evitar de soltar aquele comentário depois da 1° cena do filme "mas deve ser uma merda", me enganei profundamente! No começo do ano, lembrei que tinha amado esse filme e comecei uma busca pelo filme, do qual não sabia o nome, até que achei ele, ja devo ter assistido umas 10 vezes e em todas me emociono com a cena do Andrew em que ele chora, por que sinto que sou exatamente igual! E é por esse e outros milhões de motivos, que esse filme é o meu preferido!!!

    ResponderExcluir
  31. Amei o filme. Vi ontem também pela 1ª vez :D, dia 28/07/2013, pela Netflix e que filme hein ?! John Hughes fez um ótimo trabalho aqui, pra não dizer perfeito. Fico triste de não ter visto isso há 4, 5 anos, quando estava preste a entrar no Ensino Médio. Minha vida poderia ter sido muito diferente. Minha e de todos os meus amigos que vissem o filme também. É um grande filme, já está na minha lista de filmes favoritos e vou vê-lo de novo e de novo... Belo post, aliás. Gostei de ir pesquisar sobre o filme no dia seguinte a assisti-lo e ver que alguém fez um belo post sobre ele em seu blog um dia depois de vê-lo também :).

    ResponderExcluir
  32. O filme é muito bom mesmo, assisti Pitch Perfect, e falam do Clube dos Cinco, fiquei super curiosa, e fui assistir, realmente gostei muito mesmo. Mas, não entendi algumas coisas:
    Será que eles vão se falar depois disso tudo ou não?
    Por que Jonh levanta o braço no final?
    A música, dont you foget about me foi o apelo para que eles não se esquecessem um do outro?
    Gostei demais do filme, só não peguei o sentido dessas questões. Abraços...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que existem muitas interpretações para essas questões, é bem individual o sentimento e a identificação... Portanto vou tentar responder suas dúvidas com o que EU penso, o que não é necessariamente verdade.
      1- Essa parte é bem complicada de tentar adivinhar, porque aquele foi um sábado atípico, mas eles se tornaram realmente próximos porque perceberam que eram mais iguais do que diferentes... Mas se isso iria acabar com a volta a normalidade da segunda-feira, nunca teremos 100% de certeza, MAS pela mensagem final do filme, dá a entender que eles iriam se aproximar sim, não necessariamente andariam juntos,mas se reconheceriam pelo menos...
      2- Ele levanta o braço porque está feliz. Ele conseguiu ganhar a garota. Ele era o vagabundo, "o criminoso", que sofria abusos em casa e era visto como um nada que ninguém sentiria falta,e sozinho, apenas por ele mesmo, conseguiu conquistar a garota popular e inatingível.
      3- Nem esquecer um do outro, nem deles mesmos. Os reais "eles mesmos", o que eles deixaram escapar dos estereótipos e conseguiram enxergar uns nos outros. Os sonhos, as esperanças, os medos...
      Foi isso que entendi. Espero ter ajudado :D

      Excluir
  33. Achei o filme por acaso..
    e nossa, um filme daqueles extremamente agradável de ver, e realmente inesquecível. Adorei o post!

    ResponderExcluir
  34. Um dos melhores filmes dos anos 80, sem dúvida alguma. Um trabalho memorável do inesquecível John Hughes. Felipe Nicéas - Recife/PE.

    ResponderExcluir
  35. Que post rico, amei de verdade, mas eu queria saber só de mais uma coisa sobre esse filme, porque no final do filme, o fato do braço levantado do John "o criminoso" ter ficado tão famoso e o que a musica do Simple Minds (Don't you forget about me) esta conectado com a cena o baço levantado.
    Ficaria muito feliz se me respondesse, porque eu sei praticamente tudo sobre esse filme e fico meio triste em não saber interpretar esse final.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como muitas coisas nesse filme a interpretação é bem subjetiva... Mas eu acredito que a conexão entre o gesto e a música é a autodescoberta de John (no começo do filme, ele disfarçava o ódio que tinha por si mesmo e sua vida com uma atitude rude com os outros, principalmente com Andy e Claire que ele acreditava terem uma vida fácil e bem diferente da dele). No desenrolar do filme, ele vai percebendo que nem tudo é o que parece e que todos são mais semelhantes do que imaginavam. No final, após o beijo e a entrega da lembrança de Claire (o brinco) a música começa e o significado dele levantar o braço é a sua vitória pessoal. Ele conseguiu apenas SENDO ELE MESMO a afeição de uma garota que ele considerava impossível e a música representa o que aprenderam naquele sábado em particular sobre si e os outros e um apelo para que não se esqueçam disso quando voltarem para suas "vidas normais".
      Bem... Essa foi a minha interpretação, espero que tenha ajudado! ;*

      Excluir
  36. Adorei ! Sou um Cinéfilo nato, mas nunca tinha visto esse filme, e fiquei tipo, de boca aberta, com a qualidade da produção, pq pensei que seria um filme bobo americano de Escola, mas é bem mais do que isso...
    Adorei o texto, o melhor que já li, e adorei principalmente as fotos, PERFEITAS huehuehue

    ResponderExcluir
  37. Sem duvidas nenhuma, é um dos melhores filmes que eu ja vi. Alem disso o diretor desse filme é o Melhor!!

    ResponderExcluir
  38. Sempre que vejo o filme o Club dos cinco tenho outra interpretação sobre comportamentos social.
    Filme de tema bastante atual

    ResponderExcluir
  39. Estava no mega filmes atrás de um bom filme e passei pelo poster do filme,na primeira vez não me interessei e nem na segunda,mas na terceira pensei,acho que vou ver esse filme e vi.E com certeza foi umas das melhores coisas que fiz na vida, a minha cabeça explodiu,eu me apaixonei pelo elenco,pela música...É meu fime favorito,amo muito!

    ResponderExcluir
  40. é uma merda, bem filme de sessão da tarde

    ResponderExcluir
  41. Amo esse filme apesar de eu ser novo adoro esse clássico dos anos 80 Jhon hughes ele é um ótimo escritor esse filme é gatinhas e gatões são os maiores clássicos toda vez que vejo esse filme reflito muito a trilha sonora é perfeita também

    ResponderExcluir
  42. Parabéns pelo post! Muito bom mesmo!!! Deu vontade de ver pela milésima vez esse clássico dos anos 80. Achei o filme completo (HD) e a trilha sonora também completa e grátis aqui: https://bemalegre.com/clube-dos-cinco-the-breakfast-club-filme-completo-dublado-em-portugues-do-brasil/

    ResponderExcluir
  43. Um dos meus filmes preferidos, me identifico muito.

    ResponderExcluir

Comente! Divida sua opinião a respeito do post!
- Os comentários não são moderados, sua opinião mesmo que diferente da expressa na postagem é válida e poderá ser lida por todos, portanto tente manter o respeito e o bom nível da discussão.
- Evite comentários preconceituosos e com apologia ao crime.
- Pode deixar o link para divulgar o seu blog, porém use o bom senso, esse é um espaço reservado para comentar a matéria e não apenas para deixar um link aleatório.